História

  • Publicado em: 21/09/2016 às 08:06   |   Imprimir

No ano de 1920 chegaram em Tucunduva as primeiras fontes de colonização vindas de Bento Gonçalves, e aqui encontraram a família de João Tucunduva, cujo sobrenome deu origem ao nome do município.

 

Com a chegada dos colonizadores, as terras foram sendo povoadas e vilas começaram a se formar. Os primeiros habitantes eram originários de diferentes grupos étnicos como alemães, italianos e poloneses.

 

O trabalho árduo e muita dedicação dos antepassados transformaram as áreas antes ocupadas pela mata em lavouras que garantiam a subsistência do povoado formado em 1926. Com o aumento da população, técnicas artesanais começaram a ser utilizadas, possibilitando assim a comercialização de produtos agrícolas.

 

Em 1931, com a emancipação de Santa Rosa, Tucunduva passou à categoria de Vila e no dia 19 de abril de 1934 foi elevado à 7º Distrito do município de Santa Rosa.

 

A década de 50 foi marcada pela intensificação do comércio e pela introdução da cultura de soja no município, e no campo político tem início o movimento emancipacionista.

 

O dia 10 de setembro de 1959 tornou-se uma data histórica para os tucunduvenses. Neste dia Tucunduva conquistou sua emancipação político-administrativa através da lei publicada no Diário Oficial de 11 de setembro de 1959 assinada pelo então governador do Estado do Rio Grande do Sul, Leonel de Moura Brizola.

 

A instalação do município aconteceu em 31 de dezembro de 1959 com a posse do primeiro prefeito municipal Florentino Rossato.

 

Entre as décadas de 70 e 80, com a intensificação do plantio da cultura da soja, tem início o processo de mecanização das lavouras de Tucunduva, o que rendeu ao município o título de “Capital da Lavoura Mecanizada”.